segunda-feira, março 16, 2009

Ali estavas...indiferente ao sol que brilhava intensamente....ao maravilhoso azul que o céu te oferecia...descansavas...pensavas...sofrias... ou, apenas tapaste o rosto para que não vissem as tuas lágrimas, deixando-te imortalizar em estátua, num momento de dor do teu percurso por aqui?...Olhei-te...e, trouxe-te comigo...porquê? Porque sim!!!!

"Como tudo aquilo que não se vê,também o teu dom se torna mais poderoso à medida que o usas. Não há longe nem distância(R.Bach)

63 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Pensaria...belo o teu post, Clarinda. Beijos.

3/16/2009 8:12 da tarde  
Blogger PAS[Ç]SOS said...

Porque o que se não vê é o que é vivido com mais força, dentro de nós, e mais fortemente se nos agarra, como a pedra de uma estátua… e que traremos eternamente connosco… tão só… porque é assim!

3/16/2009 10:37 da tarde  
Blogger Agulheta said...

Clarinda! Por vezes o melhor se esconde,nem que seja no pensamento ou mesmo uma estátua.
Beijinho

3/16/2009 11:30 da tarde  
Blogger Amaral said...

Qualquer imagem imortalizada terá, por detrás, as emoções mais complexas escondidas dos olhos menos atentos...
A mensagem do autor é a partilha dessas emoções, porque as emoções repetem-se e viajam através dos mundos...

3/17/2009 12:31 da manhã  
Blogger Maria, Simplesmente said...

Como sempre Richard!
Voas alto Maria Clarinda!
E fazes bem, é uma maneira belíssima de aproveitar a vida... a única que temos.
Obrigada as tuas idas ao meu lugar, e as tuas palavras.
Bj
Maria

3/17/2009 12:54 da manhã  
Blogger Angela Ursa said...

Oi, Clarinda!! Adorei sua visita à Floresta da Ursa :))
As esculturas transmitem emoções com muita intensidade porque são tridimensionais, mais próximas do real. Beijos floridos da Ursa :))

3/17/2009 2:28 da manhã  
Blogger Angela Ursa said...

Este comentário foi removido pelo autor.

3/17/2009 2:28 da manhã  
Blogger Sonia Schmorantz said...

Observar a expressao de estátuas mudas, rigidas, pode ser um bom exercício, porque mesmo na pedra, as feições, o olhar, querem dizer alguma coisa do que sentiam enquanto pousavam para uma pedra ser moldada.
beijos e boa semana

3/17/2009 3:05 da manhã  
Blogger Izinha said...

Foi imortalizado tb os sentimentos.

bjos!

3/17/2009 1:13 da tarde  
Blogger Lucy said...

Clarinda,

É engraçado como esta imagem que captaste dava um bom exercício para definir sentimentos.

Cada um a trazer para casa a sua ideia de 'rosto escondido'...

Um beijo neste espaço sem longe nem distãncia.

Lucy

3/17/2009 2:14 da tarde  
Blogger Vieira Calado said...

São assim as estátuas.
Em barro, em mármore ou em bronze.

Bjs

3/17/2009 3:11 da tarde  
Blogger ZezinhoMota said...

A minha ausência não é esquecimento, é simplesmente a minha vontade de escrever poesia...

Bjnhs

ZezinhoMota

3/17/2009 3:41 da tarde  
Blogger CarlaSofia said...

Bela perspectiva e enquadramento.
As coisas mais importantes não são visíveis, por vezes lêem-se até nas entrelinhas.
beijinhos cósmicos
~universosquestionáveis~

3/17/2009 4:38 da tarde  
Blogger Peter Pan said...

Sensível Amiga:
Sim. Lágrimas de eternidade numa estátua silenciosa.
Beijinhos pelo seu encanto...

Sempre a admirá-la e a respeitá-la
Com respeito imenso.

p.p.

3/17/2009 4:39 da tarde  
Blogger FERNANDA & POEMAS said...

QUERIDA MARIA CLARINDA, A MENINA TEM SEMPRE BELAS FOTOS... ESTÁ ESIÁ MAGNÍFICA E O POEMA TAMBÉM... ADOREI...UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO,
FERNANDINHA

3/17/2009 6:19 da tarde  
Blogger Fa menor said...

Quantas vezes nos sentamos a chorar...
Belas palavras!

Bjs

3/17/2009 7:05 da tarde  
Blogger Bandys said...

Clarinda,

Belo, tanto o texto como a imagem

beijos

3/17/2009 11:18 da tarde  
Blogger Maripa said...

Há momentos em olhar para dentro de nós nos derruba. Penso que sofreria e assim foi imortalizado... Trouxeste-o contigo.Agora sente-se melhor porque tu lhe deste um pouco de ti.

Beijinho, Maria Clarinda.

3/17/2009 11:40 da tarde  
Blogger Mariz said...

Salvé amiga

Tenho vindo a observar essa tua inclinação por estátuas, por pedras...
embora "animadas" pela profusão de átmos,não deixa de ser curioso ver que elas se mostram inertes..imóveis.
quando escreves que ela esconde a cara...porque será??

Não sinto isso...
talvez por ter vida em mim...que me ANIMA e me faz feliz e contente...talvez porque não use máscaras e goste de andar com passos firmes e o vento ou o sol olhando para mim de frente, ou do ALTO!

formas de sentir...
Abraço meu de sempre...
Mariz

3/18/2009 12:43 da manhã  
Blogger Menina do Rio said...

As estátuas representam a alma de quem as esculpem, talvez como forma de imortalizar momentos.

Um beijo pra ti querida

3/18/2009 12:54 da manhã  
Blogger Liliana said...

Olá.

Cada um, dentro de si, é um mundo...

Um abraço

3/18/2009 1:24 da manhã  
Blogger Mário Margaride said...

Querida amiga

Um lindo e intenso poema. Carrregado de ternura e emoção.

Beijinhos

Mário

3/18/2009 1:57 da manhã  
Blogger gaivota said...

o pensamento fechado numa estátua,
e as palavras de richard bach, não há longe nem distância...
pois não...
beijinhos

3/18/2009 9:21 da manhã  
Blogger Anita said...

Amiga que o teu dia seja lindo assim como o teu coração.

Lindas palavras acompanhadas de uma belissima música.
Perfeito.
Beijinhos
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

3/18/2009 9:26 da manhã  
Blogger MENSAGENS AO VENTO said...

________________________________

...sim! Não saberemos nunca as emoções que cinzelaram a pedra bruta...Aí se esconde o encanto...


Beijos de luz e o meu especial carinho!!!

___________________________________

3/18/2009 11:50 da manhã  
Blogger Isabel José António said...

Querida Maria Clarinda,

Parabéns por tão especial post.

O principal da vida está oculto. Na base de tudo O QUE EXISTE (mas absolutamente tudo) estão as pequenas partículas subatómicas que os nossos olhos não veem. Somente os instrumentos sofistados as conseguem detectar. Mas são elas (ocultas) que são a base de tudo. Estaõ entre a ideia de uma coisa e a coisa em si. Têm aparêncial mental e estão na origem de TUDO.

Muito bem conseguido este post inspirado e inspirador.

Um abraço

José António

3/18/2009 11:59 da manhã  
Blogger AnaMar (pseudónimo) said...

Interessante o captar de sentimentos nas estátuas que vamos encontrando...

3/18/2009 1:10 da tarde  
Blogger Thiago said...

Mare meva,

mais uma imagem com uma força impressionante!! Gostei bastante do texto tb!!

um beijo grande

3/18/2009 1:54 da tarde  
Blogger Thiago said...

Este comentário foi removido pelo autor.

3/18/2009 1:54 da tarde  
Blogger O Sibarita said...

Valha-me Deus! Isso é que solidariedade, né não, dona moça?

Eita Clainda retada, conto rápido e caceteiro! (baianês, objetivo)

Beleza pura.

Obrigado por ter ido ao Sibarita, volte sempre...

bjs
O Sibarita

3/18/2009 2:09 da tarde  
Blogger GarçaReal said...

Uma imagem poderosa....

Por vezes há imagens que escondem algo. Algo que a seu tempo marcou e a imortalizou.

Bom resto de semana

Bjgrande do lago

3/18/2009 2:20 da tarde  
Blogger Pedrasnuas said...

Há imagens que passam e esquecemos e há outras que se tornam imortais dentro de nós!!!

Jinhos

3/18/2009 6:41 da tarde  
Blogger São said...

Porque nos tocam determinadas imagens? Será por alguma afinidade?
Beihinhos, muitos.

3/18/2009 7:32 da tarde  
Blogger O QUATORZE said...

Olá. Boa tarde
Venho agradecer a agradável visita.
Está muito bonito o seu espaço.
O imaginável leva-nos a sonhar belas coisas acordados.
Amizade
LUIS 14

3/18/2009 7:33 da tarde  
Blogger . fina flor . said...

talvez porque houvesse uma sensação partilhada ;o)

beijos, querida

MM.

3/18/2009 8:17 da tarde  
Blogger Horas Sem Tempo said...

Também eu gostei de andar por aqui, ontem :)
Trouxe comigo um pedacinho de cada pensamento lançado ao vento. As melhores fotos são essas, aquelas capturadas pelos olhos que a alma tem.
Beijinho e obrigada pelas tuas palavras

3/18/2009 9:36 da tarde  
Blogger Adrielly Soares said...

Parece até que ele tá de ressaca. :O
Um beijoo.

3/18/2009 10:57 da tarde  
Blogger Adrielly Soares said...

Parece até que ele tá de ressaca. :O
Um beijoo.

3/18/2009 10:57 da tarde  
Blogger flor said...

Quem vê caras muitas vezes não vê os corações... quantas vezes escondemos umas lágrimas por trás de um sorriso ou de uma expressão indiferente, por vergonha de mostrar um verdadeiro sentimento...uma dor, uma frustação...

3/19/2009 12:38 da manhã  
Blogger Carminda Pinho said...

Olá vizinha!
Tenho andado arredada, mas não é por mal.
Continuas a escrever maravilhosamente...

Beijos

3/19/2009 2:59 da manhã  
Blogger Luana Ferraz said...

Nossa, que coisa linda. As vezes de vê Rodin tb me sinto assim...

Beijos...

3/19/2009 12:42 da tarde  
Blogger Sereia* said...

Querida Maria Clarinda,

Como agradeço as suas visitas!

Posso dizer... inesperadas... há muito tempo atrás, costumava visitar estas suas sombras até que chegou o momento seu de silêncio e sombra ao mesmo tempo, ou será antes luz?

Regressada, regressadas as duas... às sombras :)

Fico feliz*

3/19/2009 1:25 da tarde  
Blogger Eduardo Aleixo said...

Porque sim. Fizeste bem, Clarinda. Fazes sempre bem, aliás, os teus posts. Eles seguem os ditames da tua alma. Assim como fez bem quem escondeu as lágrimas. As lágrimas diziam-lhe respeito. Eram de quem? Dela, dele, de cada um de nós! O fotógrafo passou. Fez bem. Só que o resto da história daquela alma...quem o sabe? Há por aí tantas estátuas de risos claros, do olhares felizes, de lágrimas rolando, de auras luminosas, de beijos trocados no ar limpo de sol, de ...sabe-se lá em que se transformaram as lágrimas da estátua!
Beijo de carinho e de admiração.
No meu blogue há uma coisa que você gosta de ver!
Eduardo

3/19/2009 2:09 da tarde  
Blogger Olhos de mel said...

Minha doce amiga, existem momentos que a dor é tamanha que perdemos a noção e ficamos paralisados, sem saber o que fazer e pensamos: "quem sabe, se as lágrimas nos sufocassem, não fosse melhor"? Sempre digo que a pior dor, é a da alma, porque não existem remédios, nem médicos, nem hospitais que curem...
Beijos

3/19/2009 6:29 da tarde  
Blogger Carol Flor said...

Flor do meu jardim :)
Vim desejar desde já um lindo outono... que as folhas que caem seja simbolo de tudo que precisa ser renovado.
Lindos de sol sempre.
Grande beijo na alma

3/19/2009 6:44 da tarde  
Blogger Carol Flor said...

Flor do meu jardim :)
Vim desejar desde já um lindo outono... que as folhas que caem seja simbolo de tudo que precisa ser renovado.
Lindos de sol sempre.
Grande beijo na alma

3/19/2009 6:44 da tarde  
Blogger Maria Emília said...

Já tanto foi dito aqui sobre este ser esculpido em pedra... Estaria a meditar no êxtase que traz o amor!
Gostei muito de encontrar o seu blog. É muito inspirador. Vou voltar.
Um abraço,
Maria Emília

3/19/2009 6:48 da tarde  
Blogger Mar Arável said...

A memória da pedra

trabalhada

para melhor respirarmos

só de olhar

para ver e fixar

3/19/2009 11:28 da tarde  
Blogger Ana Martins said...

Perfeito o texto que descreve a estátua... muito sensivel e lindo!

Beijinhos,
Ana Martins

3/20/2009 12:24 da manhã  
Blogger Meg said...

Maria Clarinda,

"...descansavas...pensavas...sofrias... ou, apenas tapaste o rosto para que não vissem as tuas lágrimas...

Bela a tua tentativa de interpretação da escultura que me parece uma imagem poética de muita sensibilidade.

Um abraço

3/20/2009 11:11 da manhã  
Blogger Multiolhares said...

Faz-me lembrar as vidas amordaçadas
beijos

3/20/2009 11:03 da tarde  
Blogger Mário Margaride said...

Passo por aqui, querida amiga

Para deixar-te um beijinho, e desejar-te um excelente fim de semana!

Mário

3/21/2009 1:09 da manhã  
Blogger Peter Pan said...

Linda e Terna Amiga:
Um extraordinário Post, feito com uma beleza imensa. Pura. Linda. Fabulosa.
Possui a magia dos grandes e talentosos escitores que li atentamente e senti uma delícia gigante. Mágica. De sonhar.
Sabe, estou sozinho no Cantinho da Terra do Nunca. Houve uma transformação no essencial do seu visual. Tenho uma pena do Peter Pan...coitado...
"Mexeram" com pessoas dedicadas. Com a interioridade do seu Mundo. Com a imensa dignidade e entrega responsáveis de sempre.
Todos os dias da semana que entro naquela sala, vejo rostos tristes, gastos, cansados, onde outrora, habitava a alegria. E, era tanta!
Todos os dias vejo apreensão, mesmo tristeza, onde, outrora, morava o encanto e a felicidade.

Sim! Refiro-me ao controverso Novo Sistema de Avaliação de Professores!
Olhem, isto mexe também com as famílias destes. Com a sua interioridade.
Beijinhos pelo seu precioso sentir que encanta, delicia e maravilha.
Com respeito gigante

p.p.

3/21/2009 9:02 da manhã  
Blogger Ana Oliveira said...

Maria Clarinda

Estátuas, todos nós, às vezes...e por vezes estátuas de carne...sofrida!

Bom fim de semana

Um beijo

Ana

3/21/2009 8:58 da tarde  
Blogger TristãoeIsolda said...

O sofrimento gera indiferença e isolamento, face a tudo o que nos rodeia.

Abraço

3/21/2009 10:56 da tarde  
Blogger vaandando said...

... è assim quantas vezes trazemos os outros presos no nosso olhar , e quantas vezes preferíamos que não fosse assim!
Beijos , MARIA

______________ JRMARTO

3/21/2009 11:09 da tarde  
Blogger vida de vidro said...

Tena esse dom de captar o sentimento da pedra. Belíssimas, a foto e as palavras. **

3/22/2009 12:01 da tarde  
Blogger Finúrias said...

Verdade

"Não há longe nem distância"

Beijo

3/22/2009 2:22 da tarde  
Blogger Je Vois la Vie en Vert said...

a imortalização dos sentimentos que conseguiste apanhar com a tua arte !

Não tenho tido notícias tuas nem da A.
Estão todos bem ?

beijinhos verdinhos com perfume da primavera

3/22/2009 6:09 da tarde  
Blogger Graça Pires said...

Um texto perfeito para uma bela imagem.
Um beijo.

3/23/2009 3:34 da tarde  
Blogger Rui Caetano said...

Profundo e cheio de significado...

3/23/2009 6:53 da tarde  
Blogger *Lisa_B* said...

Querida,
Achei o texto lindo e o guardar a foto desse momento dessa estatua que eu vejo que representa o sofrimento talvez pela incompreensão da sociedade...olhando a estátua logo que abri o post pensei no meu filho...não sei ...talvez tenha associado esse homem/rapaz estátua que só consideram uma pedra esculpida sem alma... mas tem alma..e bem que podia ser a alma do meu filho e o seu sofrimento.
Lindas e muito bem conseguidas a foto e as palavras dedicadas...adorei.
beijinhos

3/26/2009 2:33 da manhã  
Blogger Persida said...

Sim minha amiga, toco o violão e também o piano para mim é normal pois desde criança que exerço essa técnica de instrumento é uma longa história...se caso tiveres tempo vai visitar meu outro site "L'Amour de L'Art" tu vais compreender de melhor. Recebe um forte abraço com amizade

5/06/2009 8:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home