sábado, março 11, 2006


Hoje, ao ver esta foto que tirei de um barquinho de papel, lembrei-me um pedaço da estória do Soldadinho de Chumbo, que povou os meus sonhos de infância,...aqui vai:
"— Olha! Disse um deles. — Está aqui um soldado de chumbo. Vamos metê-lo num barco.Fizeram um barco de papel de jornal, puseram o soldado de chumbo no meio e fizeram-no deslizar pela valeta cheia de água. Lá foi ele a toda a velocidade e os dois rapazitos corriam a seu lado a bater palmas. Meu Deus, que grandes ondas havia naquela valeta, que marés! Tinha sido uma grande chuvada. O barco de papel balançava para baixo e para cima, por vezes andando às voltas, até o soldado de chumbo ficar completamente tonto. Mas manteve-se firme como sempre, sem mexer um músculo, sempre a olhar em frente e com a arma ao ombro.

De repente, o barco entrou num túnel. Oh, como estava escuro, tão escuro como na caixa lá em casa!
"Para onde irei agora?", pensou o soldado de chumbo. "Sim, isto deve ser obra do duende. Ah! Se ao menos a jovem estivesse aqui no barco comigo, não me importava que a escuridão fosse duas vezes maior."
Hans Christian Andersen

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Olá Clarinda :)
Passei só para mandar um beijinho..
A história que transcreve é deliciosa ;) e é uma excelente forma de acordar!!
Temos de combinar um cinema, o q acha?
Beijinhos gds da sofia

3/11/2006 12:55 da tarde  
Blogger Rita said...

Olá Clarinda!!! Realmente poderia ter ligado quando aí estive, assim como deveria ligar-te mais vezes daqui mesmo. De qualquer forma, em Lisboa fica dificil nos encontrarmos, porque eu chego sempre a Lisboa à meia noite e meia e de manhã cedo já estou fora de casa a caminho das minhas reuniões. Saio de mala de viagem e tudo já que o meu pai fica nesse dia na função de meu mororista particular! ;)
Para nos vermos só de férias, tal como aconteceu na ultima vez em que guardei uns dias para aí estar de folga!
Beijocas grandes

3/11/2006 4:27 da tarde  
Blogger Tongzhi said...

A história é linda e foca um aspecto bem importante da vida - a partilha com uma pessoa especial. De facto, grande parte da vida é bem mais fácil a dois...

3/12/2006 10:26 da tarde  
Blogger Miguel said...

Oi Clarinda,

Para onde irei agora?

Eu faco essa pergunta a mim mesmo todos os dias......

Ele explora como ninguem os nossos medos e fobias.

Obrigado pela partilha!

Bjs
Miguel

3/12/2006 11:03 da tarde  
Blogger Um outro olhar said...

uma história, simples leve, ams de grande profundidade

ninguém gosta de estar só, nem um soldado de chumbo

:)

3/13/2006 8:17 da tarde  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Lindo dia minha querida,
beijossssssssss

3/14/2006 6:30 da tarde  
Blogger V. said...

Estou a lembrar-me das ilustrações desse livro... Tinha uma capa dura, vermelha, com um holograma. Fiquei muito zangada com os meninos que o deixaram escapar pelo ralo. E, é claro!, chorei.

3/20/2006 10:40 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home