sexta-feira, setembro 29, 2006








Pudesse Eu

Ontem passei a tarde

no Parque os Poetas em Oeiras , um lugar que escolho

sempre que quero estar só com "os meus poetas"...

Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Para poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes!

Sophia de Mello Breyner Andreson

Parque dos Poetas Oeiras(foto de telemovel)

7 Comments:

Blogger maria joao martins said...

«Se eu não morresse nunca/e eternamente buscasse a perfeição das coisas» (Cesário Verde)
Viver é maravilhoso e às vezes nem nos apercebemos.
Retribuo esses mil beijos.

9/29/2006 5:25 da tarde  
Blogger Thiago said...

Que bonito ;-) um beijo grande a esta Mãe única!!!

9/29/2006 6:50 da tarde  
Blogger vida de vidro said...

Conheço. E também lá vou frequentemente. Tiram-se lá belas fotos. :)**

9/29/2006 11:49 da tarde  
Blogger benechaves said...

Olá!
Antes de mais nada, grato pela visita ao meu espaço. E dizer-lhe depois que o nascimento e a morte andam paralelos, assim como o amor e o ódio. Parecem ser quatro etapas distintas em nossas vidas. Apareça, sempre tem novos sonhos.

Um beijo inicial...

10/01/2006 1:40 da manhã  
Blogger Tongzhi said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

10/01/2006 12:22 da tarde  
Blogger Tongzhi said...

Também conheço esse parque :)

Quanto a Sophia... não há palavras!!!

10/01/2006 12:24 da tarde  
Blogger Um outro olhar said...

e foi uma boa escolha, acredito que de algum modo o local ajudou e muito


:)

10/01/2006 10:30 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home