domingo, dezembro 05, 2004

Salas de hospitais

Estou sentada num banco de uma sala de espera de um dos nossos hospitais, é nestes lugares que por vezes gosto de observar as pessoas.

Sinto como se todos ali tivessem o mesmo sentir, as mesmas razões para ali estarem, e então observo.

Ao meu lado, já se encontram várias pessoas sentadas, umas lêem o jornal descontraidamente, outras folheiam revistas, sem que o seu olhar pare em nada, apenas num gesto automático, as folhas são passadas.

Outra sentindo-se sozinha, tenta entabular conversa com a do lado, e começa a desfiar o rosário das suas doenças e calvários, a vizinha finge que ouve e vai abanando a cabeça.
Outros entram apressados…olham em volta dirigem-se ao balcão, alguns pacientemente, outros já fartos começam a disparatar com a empregada.

Como são diferentes as pessoas, como perante situações idênticas, funcionam tão diferenciadamente umas das outras…o que irá em suas cabeças, em que pensarão? Não se vê um sorriso, apenas a angústia da espera.

Uma espera que até a mim já me começa a perturbar…quando lá ao fundo alguém chama o meu nome… e lá vou., sentindo o olhar de toda esta gente em cima de mim, talvez pensando” quem me dera já ser eu…”

2 Comments:

Blogger ZezinhoMota said...

Consegues descrever perfeitamente a sensação que é estar esperando pela nossa vez da consulta.

Boa semana.

Bjnhs

ZezinhoMota

9/02/2007 9:50 da tarde  
Blogger Parapeito said...

Foi bom passar por aqui.
E como entendi o que escreveste. Tambem eu mtas vezes à espera da minha consulta no hospital pensava
que cada pessoa que ali estava tinha uma história de vida...e que mtas dessas histórias nao iam ter um final feliz...

Que o teu silêncio não seja pesado**

6/30/2008 10:44 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home